SOBRE A FERROVIA TEREzA CRISTINA

A Ferrovia Tereza Cristina S.A. (FTC) é a concessionária da malha ferroviária sul catarinense, que desde 1997 assumiu o desafio de reerguer o modal ferroviário no Sul do Estado, com foco no transporte de carvão da região carbonífera para o Complexo Termelétrico Jorge Lacerda, em Capivari de Baixo.

De lá para cá, superou 49 milhões de toneladas transportadas, promoveu uma série de melhorias e aprimorou as operações investindo mais de R$ 53 milhões em modernização de locomotivas, vagões e equipamentos de oficinas, recuperação da via permanente, sinalização, segurança de passagens em nível, desenvolvimento de softwares de gerenciamento operacional, adequações ambientais, capacitação do quadro de colaboradores e em programas de Responsabilidade Social, voltados para o bem-estar e qualidade de vida das comunidades lindeiras.

Fonte: http://ftc.com.br

INTRODUÇÃO

O objetivo deste projeto foi realizar a supervisão e controle dos fechamentos do gerador das locomotivas. O objetivo é reduzir o faiscamento nas comutações aumentando assim a vida útil das escovas e reduzir os solavancos na locomotiva. 

Também foi implementado um sistema de medição de velocidade digital, através de encoders instalados nas rodas das locomotivas.

Dispondo das informações no controlador (CLP), uma IHM gráfica é responsável de armazenar e gerenciar os dados para posteriores consultas na própria IHM ou exportando os arquivos para o formato xls (excel).

INFORMAÇÕES GERAIS

FERRAMENTAS AUXILIARES

Foi desenvolvida uma giga de testes para a validação de todas as funcionalidades solicitadas no projeto, como fechamento de relés e dispositivos motorizados para validação dos encoders de velocidade.


“Redução no tempo de integração do sistema” – In-Tech Automação e Sistemas

DESAFIOS

A aferição da velocidade foi o grande desafio do projeto. Foi projetada uma giga para que fossem simuladas as rodas e suas respectivas velocidades.